Relacionamento e sexualidade - InVida Medicina Reprodutiva
Menu Menu
InVida Medicina Reprodutiva Em associação com Invida em associação com o Hospital Sírio-Libanês

Relacionamento e sexualidade

Happy Couple On a Boat, Enjoying Life while In Love

É também muito comum que a situação toda gere culpa e sensação de inferioridade, sobretudo se o fator da infertilidade está ligado apenas a um dos parceiros. Além da própria frustração da infertilidade, a dificuldade de reagir positivamente ao tratamento, pode prejudicar a comunicação e os momentos de carinho dos parceiros e a relação entrar em uma dinâmica nociva.

A estratégia então é recuperar a autoestima do casal, fazendo-os entender que o filho precisa ser um projeto conjunto e que, portanto, a dificuldade individual deve ser encarada como sendo de ambos. Apoiar o parceiro é a melhor forma de manter os laços estreitos e unir forças para o tratamento.

Outro problema é em relação à sexualidade que, quase sempre, fica abalada. Não é difícil de entender. A vida íntima do casal, que deveria ser preservada, torna-se pública e isso gera da diminuição do apetite sexual à falta de orgasmo nas mulheres. Para piorar, em função das ovulações ou das abstinências sexuais necessárias para coleta de sêmen, o sexo ganha data e hora para acontecer.

Aumento de peso, mudança de humor, frustração com a própria capacidade reprodutiva e tristeza são agravantes que transformam as relações sexuais em atos mecanizados e sem graça.

Para sentirem-se novamente atraídos um pelo outro e reconquistarem uma vida sexual satisfatória – que vai fortalecer o casal – é preciso desvincular o desejo de engravidar por meio de uma relação sexual do desejo de se relacionar sexualmente com o parceiro de maneira prazerosa. Momentos a sós, pequenos presentes e mimos, viagens e namoros costumam ser ótimos aliados no processo.